Como é feito o Desenvolvimento de um Software

às

    Existem diversar etapas fudamentais para o sucesso de um desenvolvimento de software.

    Nesse artigo, disctutimos desde o ponto em que é identificada a necessidade de desenvolvimento e iremos até o suporte, após entrar em produção.

    Como é feito o Desenvolvimento de um Software

    No Wa Insights dessa semana, iremos explicar sobre todas as etapas necessárias para o desenvolvimento de um software. Começaremos do ponto em que é identificada a necessidade de desenvolvimento e iremos até o suporte após entrar em produção.

    Existem alguns padrões e fases, os quais percorrem desde o ponto da necessidade de criação até a entrada em produção. Para facilitar um pouco a didática, iremos dividir em 3 fases:

    • Pré-desenvolvimento
    • Desenvolvimento (onde entram os desenvolvedores)
    • Pós-desenvolvimento

    # 1ª fase > Pré-desenvolvimento

    Nessa etapa existe um pouco das etapas comerciais de um projeto e a menor parte é relacionada ao desenvolvimento em si. Na fase comercial, se tem a necessidade de construção de um software e, logo em seguida, o início dos trabalhos em cima de qual será o escopo do desenvolvimento. Quais serão as funcionalidades? Qual será a plataforma? 

    Dado início a concepção de um projeto, é necessário realizar um refinamento de escopo. Olhar para o tempo disponível para aquela execução e começar a formar o melhor escopo possível de desenvolvimento. Olhar custo-benefício, quais tecnologias e plataformas fazem mais sentido, respeitando um cronograma e também um orçamento. A partir disso é iniciada a fase de análise funcional e prototipação. Nessa fase descemos um pouco o nível para pensarmos nos pormenores, onde são eliminados aqueles modelos mentais. Aqui um analista de negócios, junto de um designer, começam a pensar em regras de negócio para realização da prototipação e documentação.

    Fazendo uma analogia com a construção civil, nesse momento é como fazer uma planta de uma casa. Você não começa a subir paredes e portas sem antes fazer um planejamento. Essa fase de documentação e prototipação marca o fim dessa fase de planejamento.

    Uma vez encerrado esse processo de planejamento e análise, espera-se que já seja conhecido como será feito o planejamento desse software, ou pelo menos conhecido como será feita aquelas primeiras funcionalidades que serão trabalhadas.

    # 2ª fase > Desenvolvimento

    Aqui entra em cena o time de desenvolvimento. Todo aquele insumo produzido de documentação funcional e protótipo é passado para o time de desenvolvedores, que por sua vez quebra em tarefas que podem ser gerenciadas por um analista de negócios ou gerente de projeto, variando conforme estrutura da empresa.

    A ideia é que sejam feitos grupos de entrega, o que no desenvolvimento de software, dependendo da metodologia utilizada, é chamado de sprint. São montados os grupos, quais funcionalidades ficam dentro de cada grupo e as tarefas devem ser quebradas de forma que permitam que seja feito um acompanhamento diário dessas demandas. Uma vez identificado possível atraso, o responsável pelo projeto consegue tomar ações para proteger o impacto futuro no cronograma.

    É muito importante respeitar cada uma dessas etapas de desenvolvimento de software. Muitas vezes vemos empresas não entendendo a importância da fase de planejamento, isso faz com que as demandas sejam passadas diretamente para o time de desenvolvimento. Retomando a analogia da construção civil, é como iniciar um trabalho sem a planta da construção.

    Sendo assim, é fundamental que exista a fase de planejamento, entregar o projeto mais amadurecido para o time de desenvolvimento. Durante o processo de desenvolvimento o projeto também ganha novas formas e vai se moldando para melhor entrega possível do software. Contudo, o ponto é que precisa-se ter um projeto mais concreto para evitar possíveis imprevistos.

    Os ciclos de desenvolvimento são divididos, os desenvolvedores se separam para realizar o desenvolvimento, diariamente acompanhados pelos respectivos responsáveis pelo gestor, que garantem que todos os ciclos sejam entregues nas datas acordadas.

    Ao chegar ao final de um ciclo de desenvolvimento, esse pedaço de software desenvolvido é disponibilizado para testes/homologação para quem de fato irá utilizar a ferramenta. É importante que o software seja avaliado em partes, para que possíveis ajustes sejam feitos ao longo do desenvolvimento e não impactem o cronograma apenas no fim do desenvolvimento.

    # 3ª fase > Pós-desenvolvimento

    Após isso, entra a fase de homologação geral, que dependerá do porte do projeto e da empresa. Podem entrar testes de segurança, conhecidos como pentest e testes de estresse. É importante que nessa fase seja feita uma boa homologação, pois posterior a isso, será disponibilizado o software no ambiente de produção para todos os usuários.

    Feita a disponibilização do software, o time de desenvolvimento fica responsável por monitorar o servidor, garantindo que o sistema não irá apresentar problemas e lentidão para evitar maiores problemas.

    Existem projetos que precisam ser tratados com mais e com menos atenção em cada uma dessas etapas. Por exemplo, projetos que precisam de mais cuidados da parte de análise, quando ainda não é bem conhecido o que precisa ser desenvolvido. Outros que precisam garantir toda parte de segurança, sendo necessário maior investimento de tempo em testes.

    É importante analisar a complexidade de cada projeto para que se entenda como distribuir o esforço dos profissionais entre as fases.

    Caso precise de uma boa fábrica de software para conduzir o desenvolvimento do seu projeto, pode contar com a gente.


    Compartilhar:

      Leia também.

      Aprenda a potencializar seu desenvolvimento pessoal em 5 passos.

      4 motivos para você terceirizar o desenvolvimento de software, mesmo tendo uma estrutura interna

      Independente de como for sua estrutura de desenvolvimento, vou te apresentar 4 motivos pelos quais vale a pena terceirizar esse trabalho.

      4 dicas para avaliar um software ainda em desenvolvimento.

      Softwares corporativos fazem parte de um enorme número de empresas no Brasil, e há mais tantas outras realizando o serviço de desenvolvimento dos mesmos. Entretanto, é natural que seja difícil escolher os profissionais certos para fazer isso. Depois de decidir pelo desenvolvedor do software da sua empresa não precisa ficar preocupado o tempo todo, apenas aguardando o resultado. Você pode (e deve!) avaliar o processo de desenvolvimento do software.